segunda-feira, 10 de novembro de 2008

PLEONASMO



O Pleonasmo pode ser tanto uma figura na linguagem como quanto um vicio da mesma, é uma redundância (proposital ou não) em uma expressão.
O Pleonasmo litérário conhecido como o de reforço ou estilístico, trata-se do uso do pleonasmo como figura de linguagem para enfatizar algo em um texto. Grandes autores usam muito deste recurso. Nos seus textos os pleonasmos não são considerados vícios de linguagem, e sim pleonasmos literários.
Já o Pleonasmo vicioso
é o da repetição inútil e desnecessária de algum termo ou idéia na frase. Esse não é uma figura de linguagem, e sim um vício (defeito) de linguagem. Exemplo:

Entrar para dentro / Sair para fora / Subir para cima / Descer para baixo /Hemorragia de sangue /Plebiscito popular / Ilha fluvial do Rio Guaíba / Consenso geral /Opinião individual
Unanimidade de todos /Encarar cara a cara /Repetir de novo / Enfrentar de frente / Vereador municipal / Prefeitura Municipal / Decapitar a cabeça / Exultar de alegria / Prever de antemão / Habitat natural / Conviver juntos / Minha autobiografia / Estrelas do céu / Monocultura exclusiva / Planos e projetos para o futuro / Segredo secreto / Produzir bons (ou maus) produtos / Sonhar um sonho / Gritar alto / Amanhecer o dia / Elo de ligação /Certeza absoluta

2.Ainda temos outro o Pleonasmo figura de linguagem, é um recurso estilístico empregado para emprestar à frase “mais força e colorido, intensidade e beleza.” É uma figura de construção, um recurso estilístico, quando tem a função de realçar a idéia, tornando-a expressiva, deixando-a mais elegante, daí ser chamado de pleonasmo de reforço ou estilístico.

Exemplos:
Minha felicidade eu a conquistei. / A mim me parece certa a observação que ele fez.
Nessas duas frases, temos o emprego de objetos pleonásticos.

Assista ao vídeo vale apena.

video